Páginas

sábado, 16 de março de 2013

ANDANDO NA CONTRAMÃO:


ANDANDO NA CONTRAMÃO


Não pretendo fazer aqui, a apologia da indisciplina, nem tão pouco, incentivar o desrespeito às leis do trânsito. A contramão a que me refiro tem a ver não com o tráfego de veículos nas cidades, mas com o trânsito dos sentimentos, dos valores, e das atitudes, que circulam no coração. È o movimento da vida que me interessa aqui, com os "engarrafamentos" que impedem o fluxo dos sonhos e, muitas vezes, nos obrigam a desvios que terminam em becos sem saída.
Percebendo a vida como uma viagem, é preciso coragem e ousadia para alterar algumas rotas, e para tanto, é necessário aprender a andar na contramão, pelo menos, em algumas ocasiões. Senão vejamos:
No momento em que a grande maioria das pessoas está ‘desencantada’ com a vida, e o pessimismo e o negativismo vão dominando os pensamentos, destruindo em muitos a coragem para lutar, andar na contramão é ser otimista. Hoje, mais que nunca, é preciso cultivar o otimismo; não aceitar o caos como algo já determinado e, lutar para alterar as rotas do desânimo e da apatia. As verdadeiras mudanças começam dentro de nós mesmos, e são elas que redesenham os caminhos da nossa existência.
Uma outra atitude que vai ao sentido contrário à maioria é a perseverança, isto é, a determinação de continuar lutando. Nós somos a geração das facilidades e das respostas imediatas. O imediatismo influencia de tal forma a nossa existência, que o bom, não é mais aquilo pelo qual lutamos, mas o que recebemos pronto e rápido. Por isso mesmo, por falta de perseverança, muitos dos nossos sonhos vão ficando para trás e as conquistas atuais como: casamento, família, trabalho, etc., correm o risco de serem também destruídos. Sonhar, lutar, persistir, cair, mas jamais ficar prostrado, são virtudes presentes nas biografias de homens e mulheres que viveram, venceram e fizeram a diferença.
Uma outra forma de se andar na contramão, é a coragem para ser verdadeiro. Nossa cultura é edificada a partir de muitas contradições, e o “faz de contas” passou a ser algo indispensável no cardápio da sociedade. Chegamos ao ponto tal, que as pessoas acham que e vergonhoso ser honesto, verdadeiro e transparente. É preciso romper com o tráfego das mentiras, que a “cultura” vem legitimando como o sentido único para a vitória. É preciso bloquear as saídas por meio do suborno, do engano e da ilusão. Seja uma pessoa verdadeira! Tenha orgulho de si mesmo. Não há virtude alguma em viver enganando-se a si mesmo e tentando enganar aos outros.
Finalmente, andar na contramão, é decidir ser diferente, quando necessário, ainda que, isto implique caminhar no sentido oposto à “mão única” escolhida pela maioria, como por exemplo:
- Se todos desistirem, continue lutando;
- Se todos descrerem, exercite a fé;
- Se todos murmurarem, louve a Deus;
- Se todos odiarem, aprenda a amar;
- Se todos mentirem, fale só a verdade.
Enfim, nesta viagem que é a nossa vida,: os caminhos de Deus, que sempre conduzem a vitória, à felicidade e à paz, muitas vezes, são percorridos na contramão da história, especialmente quando esta história é marcada pelas rotas da tristeza, da derrota e da destruição. Por isso, andar na contramão, pode ser também, andar com Deus.
Pr. Estêvam Fernandes de Oliveira

Seguidores