Páginas

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

A mensagem que já ajudou a consolar MILHARES de pessoas - A MORTE não é o FINAL, eu somente PASSEI para a SALA SEGUINTE



A morte não é o final.
Eu somente passei para a sala seguinte. Nada aconteceu. Tudo permanece exatamente como sempre foi.
Eu sou eu, você é você, e a antiga vida que vivemos tão maravilhosamente juntos, permanece intocada, imutável.
O que quer que tenhamos sido um para o outro, ainda somos.
Chame-me pelo antigo apelido familiar. Fale de mim da maneira como sempre fez. Não mude o tom. Não use nenhum ar solene ou de dor.
Ria como sempre o fizemos juntos. Brinque, sorria, pense em mim, reze por mim.
Deixe que meu nome seja uma palavra comum em casa, como sempre foi. Faça com que seja falado sem esforço, sem sombra.
A vida continua a ter o significado que sempre teve.
Existe uma continuidade absoluta e inquebrável. A ligação não foi interrompida.
O que é a morte?
Por que ficarei fora dos seus pensamentos apenas porque estou fora do alcance da sua visão?
Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho.
Estou simplesmente à sua espera, como num intervalo bem próximo, na outra esquina.
Você que aí ficou, siga em frente. A vida continua bela, como sempre foi.
Tudo está bem.

* * *

A morte é somente a cessação da vida orgânica. É apenas o fim do corpo físico e de mais uma etapa da programação Divina.
A essência humana sobrevive para além da vida física, pois o Espírito não tem fim. Somos imortais.
A morte vem apenas nos dizer que chegou o momento da alma retornar à vida plena e verdadeira.
Mostra-nos que o Espírito se despediu do corpo que o abrigou durante a jornada terrestre para se elevar a outras dimensões e continuar sua trajetória evolutiva.
A afeição real, de alma a alma, é durável, e também sobrevive à destruição do corpo. Apenas as afeições de natureza carnal se extinguem com a causa que lhes deu origem.
O amor que nutrimos uns pelos outros continuará existindo na Espiritualidade.
Ao desencarnarmos, seremos recebidos do outro lado da vida por aqueles a quem estamos ligados por laços de afeto e que desencarnaram antes de nós.
Será o momento de rever seres amados que nos aguardam.
O reencontro na Espiritualidade ou em vidas futuras, através de uma nova encarnação, haverá de acontecer.
E todas as vezes que a saudade daquele que partiu parecer maior do que nossas forças possam suportar, busquemos o lenitivo da oração.
Nossas preces alcançam os seres amados onde quer que estejam, levando até eles nossas melhores vibrações.
E, para que possamos sentir as vibrações enviadas pelo pensamento dos amores que hoje vivem em outras dimensões, aquietemos nossas mentes e corações. Com certeza, experimentaremos algum conforto.
A prece é mecanismo abençoado que nos aproxima de Deus e dos afetos que estão distantes.

Redação do Momento Espírita
Autor: Momento Espírita

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

O INSTANTE DO DESENCARNE - PSICOGRAFIA DE AURORA DE OLIVEIRA:

Resultado de imagem para INSTANTE DA MORTE
Sossobra nas vestes translúcidas da pseudo análise humana, tormentos ainda
pouco estudados e analisados com o devido respeito pelos atuais e dignos estudiosos dos assuntos referentes ao instante da morte física.

Rumores assombram a multidão, com informações tão inconsistentes quanto o rastro
que deixaram de suas queixas e insatisfações por suas curtas vidas.

Quando o turbilhão de sentimentos acumulados por tanto tempo é eclodido no ápice
da passagem, o que de fato veremos? sentiremos? ouviremos?

Bastará uma frase sem sentimento o suficiente para produzir direito de inclusão na
atmosfera celeste?
ou mesmo ritos caríssimos e sustentados pela fé da massa que almeja jesus?

No fulcro da passagem, a sublime porta que se segue é simples, áurea ou enegrecida,
pacífica ou tormentosa, e depende diretamente das escolhas e registros emocionais e
da atitude que sob o exercício das experiências vivenciais lhe foram facultadas.

Aprendemos a falar outros idiomas, dissecamos o vaso somático, olhamos para
distâncias inacreditáveis pelo espaço, nos acostumamos com a verdade inexorável da
micro-visão dos seres milhares de vezes menores que nós... mas, ainda achamos que
o universo foi feito só para nosso deleite.

Criamos base sólida nas atividades da sobrevivência e manutenção do corpo doado
por Deus, mas, pouco ainda estamos fazendo para alimentar a alma...

Míriades em examplares vivos da singela mudança interior pudemos divisar através
dos tempos. Mas, sob a permissão de Jesus, vemos sentados em seus dignos lares,
miríades de famílias envoltas na realidade dos produtos vendidos e análises
vivenciais fortuitas e sem força no dia-a-dia dos mesmos que as compram como verdades.

O instante do desenlace é essencialmente a despedida do corpo físico e o encontro
de tudo que plantamos em vida.

Convido-vos a se entregarem ao sentimento cristão da caridade, ao ciclo vantajoso da
troca de valores insubstituíveis oriundos dos exemplos sinceros.

Atentemo-nos a sermos melhores.
Elecubremos o amistoso convívio com os outros.
Arrojemos na labuta do bem.
Sociabilizemo-nos na arte da vigília contínua.
Preocupemo-nos em amar.
Amemo-nos, sempre !

Eis a bússula para um bom desencarne.

Autor(a): Aurora de Oliveira.
Médium: Fernando Ben.

"Você pode mudar as coisas aos poucos, sem pressa.
Aquilo que você pode mudar, mude.
Aquilo que você não pode mudar, tenha paciência, porque a vida é muito curta, rápida, e todas as pessoas um dia vão ter que deixar o corpo para trás.
Mas, acima de tudo, simplifique, porque não existe olhar sereno,
profundo, resoluto, convicto, sábio, sem uma vida de simplicidade."
Vicente de Angola."

-Trecho do livro: Simples de Tudo.

Ditado pelo espírito de Vicente de Angola ao médium Fernando Ben.

CORDÃO DE PRATA - A ANIMAÇÃO SOBRE O DESENCARNE QUE VEM EMOCIONANDO O MUNDO:

highres
hd1080
hd720
large
medium
small
tiny
01:07/04:31

  
"Quando amamos alguém temos que aprender a deixa-lo ir..."

Saiba mais sobre o cordão de prata:

Como o próprio nome sugere, trata-se de uma espécie de "cordão" que liga o perispírito ao corpo físico. É imprescindível à vida carnal, pois assegura a perfeita realização das funções biológicas vitais durante o período do sono natural, quando então o espírito se desprende do corpo físico para interagir no mundo espiritual, embora sempre seu corpo e seu perispírito estejam sempre ligados através do chamado cordão de prata. 

O cordão de prata é pré-requisito essencial para a vida orgânica, posto que no momento da morte física ele se rompe. Em alguns meios "espiritualistas" com pouco estudo, há uma discussão sobre os "perigos de rompimento" de tal cordão espontaneamente, durante o conhecido fenômeno das projeções para fora do corpo, como se algo no Universo pudesse acontecer "espontaneamente", ou seja, sem o consentimento e o conhecimento de Deus. Esse temor não tem lógica, nem sentido algum, a não ser que seja "a hora exata" de o indivíduo desencarnar. 

O cordão de prata não é feito de material suscetível a atritos ou a acontecimentos que possam vir a "rompê-lo" - esse tipo de pensamento não apenas contraria diametralmente a lógica, mas sobretudo vai inteiramente contra os ensinamentos estabelecidos pela codificação Kardequiana.

FONTES:
MISSIONÁRIOS DA LUZ, de André Luiz, por Chico Xavier

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

PSICOGRAFIA DO MENINO JOÃO HÉLIO TRAZ FORÇA PARA SEUS PAIS - AMOR ALÉM DA VIDA


  
O menino João Hélio morreu de forma trágica em 2007, vítima da brutalidade de bandidos que o arrastaram por 7 km pelas ruas do Rio de Janeiro preso ao cinto de segurança.

Recentemente uma emocionante psicografia enviada pelo menino trouxe força para seus pais superarem o luto.

A MENSAGEM

"Nasci na Gália no ano 22 AC e desencarnei na Líbia no ano 20 da era cristã. Fui oficial da legião dos leões que estava na Líbia, Núbia.

Como governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga, puxada por dois cavalos velozes, crianças, homens, mulheres, novos e velhos, que eram puxados através da estrada seca e pedregosa daquela região da África.

Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares... Morri em combate com tropas egipcias e me deparei em uma região de trevas profundas, talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam.

Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos, quando servos de Maria me resgataram.

Sendo levado a outro plano, fui aos poucos tendo meu espírito reajustado, minha mente normalizada e meus pensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristeza Deus!

Por trezentos anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia a graça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim aos outros.

No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse como filho, um casal tiranizado por mim aceitou. 
Reencarnei.

Agora em comoção generalizada, como irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter me atendido, dando destino igual ao que dei as minhas vítimas.

Estou em paz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão. Confio em Deus!

TITUS AELIUS

Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Léon Denis-RJ, que êle frequentava com os pais.

"Lembremos sempre, que nada é por acaso"

Rui Fernandes Morgado

Santo André-SP

Seguidores