Páginas

domingo, 31 de março de 2013

DEUS, POR MICHAEL JACKSON:







É estranho que Deus não de importe em se expressar através de todas as religiões do mundo, enquanto todos se agarram à noção de que a sua religião seja o único e verdadeiro caminho.

O que falamos sobre Deus acaba por ofender alguém, mesmo que digamos que o amor que expressam por Deus seja correto para eles.

Para mim, a forma que Deus assume não é o mais importante.

O que importa é a sua essência.

Minhas canções e minha dança são contornos para que Ele as preencha.

Eu crio a forma.

Ele me dá a doçura.

Olhei o céu à noite e vi as estrelas brilhando tão perto, como se estivem sido bordadas pela minha avó.

“Que riqueza, que suntuosidade!”, pensei.

Nesse momento, vi Deus em Sua criação.

Também poderia tê-lo visto na beleza do arco-íris, na graça de uma corça no campo, na verdade do amor paterno.

Mas, para mim o contato mais intimo com Deus não possui forma.

Cerro os olhos, volto-me para dentro, e mergulho num profundo silêncio.

O infinito da criação divina me envolve.

Somos Um.



Poema extraído do livro Dancing the Dream –

A Dança dos Sonhos: Poemas & Reflexões – Michael Jackson, 2011, pagina 80

Traduzido para o português por Thereza Christina Rocque Motta. Rio de Janeiro: Ibis Libris.



MUITA LUZ, MUITO AMOR E PAZ PROFUNDA

AMO A TODOS VOCES

FELIZ PÁSCOA

TENHAM UM DOMINGO REPLETO DE BENÇÃOS

E NUNCA SE ESQUEÇAM DE QUE:

"O AMOR VIVE PARA SEMPRE"

NAMASTÊ

SILVANA JACKSON

www.michaeljacksonluzdomundo.blogspot.com.br

sábado, 30 de março de 2013

MOMENTO ESPÍRITA:


Que a paz do Mestre envolva teu início de dia
Vida Feliz 30-03-13

A VIDA CONTINUA...



A vida continua...

Se você está com olhos bem abertos, experimente fechá-los...
Agora abra-os somente para o lado de dentro.
Chegou a hora de visitar por uns instantes seu mundo interior.
Passeie calmamente aí por dentro de você,
detendo-se longamente às boas imagens que você tem guardadas.
Não há qualquer problema em visitar o seu arquivo,
ou o seu velho baú, desde que seja para buscar inspiração no passado,
alimentar e dar força ao presente.
Atenha-se ao que de mais precioso você viveu.
Alguém especial vem se formando e se moldando pelo tempo,
e pela história desse tempo.
Você é feliz pelo sonho de criança que você vem cultivando dia após dia,
ano após ano. Se quiser abrir os olhos,
abra-os bem e procure revelar a criança que ainda brilha em você.
Agradeça. A vida continua.
Hoje vai ser mais um dia na construção da sua história.
As cenas do dia que começa também vão ficar marcadas,
e você poderá revisitá-las.
Hoje você escreve mais uma boa página nessa história.
Está no ar a criança que você sempre preservará dentro de si.
Coração aberto, sorriso pronto, abraço fácil, beijo sincero.
Na rua, no trabalho, em casa,
todo mundo vai notar que está diante de alguém muito especial. 

ORAÇÃO PARA AS ALMAS QUE ESTÃO DEIXANDO A TERRA RECENTEMENTE:


UMA ORAÇÃO PARA ALMAS QUE ESTÃO

 DEIXANDO A TERRA

Amada Presença de Deus EU SOU, nos corações de toda a humanidade, amado São Miguel Arcanjo e vossas hostes angélicas:

Em nome das almas da humanidade especialmente daquelas que deixaram as suas formas mortais recentemente, vítimas do incêndio em uma boate, em Santa Maria,no Rio Grande do Sul faço este chamado.

Que os anjos da paz fiquem junto do corpo físico de cada alma e mantenham numa paz perfeita a aura e sentimentos dos seres que estão deixando a oitava física e daqueles que estão assistindo a essa libertação.

Pela presença dos serafins de Deus, que a aura de santidade seja mantida na hora solene da transição, para que a alma possa ser libertada do seu tabernáculo físico pelas legiões dos Arcanjos Miguel, Gabriel, Rafael e Uriel.

Que todo o medo e dúvida, dor pela separação e desgosto pela partida de seres queridos sejam consumidos pelos anjos de chama violeta do Arcanjo Zadkiel, para que as almas que estão no limiar de uma nova liberdade não sintam qualquer angústia.

Que os anjos de libertação do Senhor recebam cada alma. Que nenhum portador de luz das evoluções da terra passe pelo véu da assim chamada morte sem ser assistido.

De acordo com a sua vontade, que todas as crianças de Deus sejam levadas aos templos da misericórdia e do perdão e sejam banhadas nos fogos purificadores da chama violeta de Saint Germain.

Que elas sejam preparadas para se apresentarem perante os Senhores do Carma na dignidade do seu Eu Crístico e com plena e consciente percepção; que cada uma delas seja enviada para uma sala de aula da Vida e receba a oportunidade para estudar a Grande Lei, de acordo com a sua evolução.

Invoco os senhores da Misericórdia e do Amor para que envolvam aqueles cujos entes queridos estão prestes a deixar a terra ou a deixaram recentemente, para que transmutem e consumam todo o desgosto e sentimento de perda, e para que preencham cada coração e cada lar com a paz e a compreensão da oportunidade que é concedida às almas chamadas a outros reinos para progredirem na senda da vida eterna.

Que assim seja!

Acredito que isto já está consumado feito em nome do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Amém.

quinta-feira, 28 de março de 2013

HOMENAGEM Á AMIGA MARLENE E SEU AMADO FILHO GIOVANI:


FILHO QUERIDO,FILHO DA VIDA,FILHO DO AMOR! SEI QUE AGORA, NESTA HORA,VIVES NAS MÃOS DO SENHOR!
 
 
 
 
 

ACENDA UMA VELA VIRTUAL PARA OS ANJOS QUE FORAM MORAR COM DEUS

FELIZ PÁSCOA Á TODOS AMIGOS!!!




É Páscoa, Ressurreição de Jesus



O maior motivo de comemoração
para os cristãos é o dia em que
seus pecados foram perdoados,
o dia em que o homem foi comprado
por um preço muito alto
e esse preço foi
a vida do próprio filho de Deus,
que morreu para que todos
pudessem ter vida eterna através d'Ele



Ele morreu, mas também ressuscitou,
e esse é o nosso maior motivo de orgulho.
A Páscoa, o feriado onde todos nós
deveríamos celebrar com júbilo
e regozijo a Graça do Senhor Jesus,



Comemore com Deus
Essa data Santa

CREIA, DEUS É POR TI!!!




CREIA
"DEUS É POR TI".


Que o Poder de Deus
renove as suas forças, sua esperança,
sua alegria, sua coragem,
sua ousadia, sua perseverança e sua fé!


"Que as bênçãos
do Nosso Poderoso Deus
sejam sobre a sua vida...



**Cantinho d* Salete*

AI QUE SAUDADE!!!


MOMENTO ESPÍRITA:


Que a paz do Mestre envolva teu início de dia
Vida Feliz 28-03-13

quarta-feira, 27 de março de 2013

TENHA ESPERANÇA (LOURIVAL LOPES):



TENHA ESPERANÇA

"Nunca perca a esperança.
Viver sem esperança é destruir oportunidades que poderiam vir.
Enfraquecer energias. 
Andar sem rumo. 
Abrir as portas ao desânimo e ao sofrimento.
Por isso, desenhe na sua mente um futuro de paz.
Acredite estar marchando ao encontro de uma intensa alegria, sob as bençãos de Deus.
Levante a cabeça. Pense alto. 
Uma esperança forte faz você vibrante e saudável.
Confie. Observe a Natureza que se renova a cada manhã e desperta as forças que 
dormem dentro de você.
Não se entregue a dificuldades.
Creia mais.
Veja a si mesmo como verdadeiro filho de Deus.
Faça todo bem que puder.
Você começa a ser feliz desde hoje quando crê firmemente
na felicidade que virá amanhã."

Autor: (Lourival Lopes)

O DEUS PRESENTE QUE MUDA QUALQUER SITUAÇÃO!!!





O Deus presente que muda qualquer situação”

(Lucas 7: 12).



Este versículo conta a história de uma mulher que,além de ser viúva,
tinha perdido seu único filho ainda jovem.Fala de alguém que
devia estar completamente desesperada.
Além da dor por perder o marido, agora enfrentava a dor de
perder um filho.

Provavelmente, todos os sonhos daquela mulher tinham se
acabado.Suas expectativas, seus projetos, sua herança...
Mas a presença de Jesus naquele lugar, especialmente naquele
momento,fez toda a diferença.

A Bíblia diz que Jesus, ao ver aquela mulher,teve compaixão dela
e pediu para que não chorasse mais.

Jesus parou o cortejo e ressuscitou o jovem.
O milagre tinha acontecido na vida daquela mãe.
Jesus ressuscitou o filho e os sonhos daquela mulher.

Por isso, se até hoje os seus sonhos estavam mortos,
saiba que Jesus tem poder para ressuscitá-los.

Se seus sonhos forem os sonhos de Deus,
com certeza jamais serão frustrados.


TENHAM SAUDADES, MAS DEIXEM-ME IR...


TENHAM SAUDADES, MAS DEIXEM-ME IR 

Quando eu chegar ao fim da estrada 
E o sol se tiver posto para mim 
Não quero ritos num quarto cheio e escuro. 
Porquê chorar por uma alma que atingiu seu fim?! 
Chorem um pouco, mas não muito 
E não deixem a vossa cabeça cair . 
Lembrem-se do amor que juntos partilhamos, 
Sintam saudades, mas deixem-me ir. 
Porque esta caminhada todos temos que a fazer, 
E cada um de nós terá sempre que ir só; 
Faz tudo parte do plano do Mestre, 
Um degrau no caminho para casa. 
Quando se sentirem sós e tristes, 
Vão procurar amigos que vos façam rir, 
Tenham saudades, mas deixem-me ir. 

Este poema foi enviado pela nossa amiga de Portugal, Lurdes Mendanha 

terça-feira, 26 de março de 2013

DEIXE DOER....

 

Deixe doer 

Além de procurar um ombro amigo, também é essencial aceitar a dor como um componente do processo e não brigar com ela. “Quanto mais ela é combatida, mais dolorosa fica e mais demora a passar”, ensina o psicoterapeuta Fábio Oliveira, de Belo Horizonte. Para ele, o importante é entendermos que todas as situações que aparecem em nossa vida nos trazem um aprendizado e só nos resta procurar perceber o que aquele momento quer nos ensinar sobre nós mesmos. 

Ao que acrescenta a monja Cohen, fundadora da comunidade Zen Budista, de São Paulo: “Na dor, seja a dor”, recomenda. Segundo ela, esse sentimento é importante para nos mostrar onde está o problema e nos estimular a perseguir o caminho da cura. “Cada obstáculo, dificuldade ou perda é uma porta, uma entrada, uma possibilidade de mudança, um novo encontro.” 
Para a publicitária Marina Durante, nascida em Curitiba, foi exatamente o que aconteceu. Ela se casou com o primeiro namorado, deixou família, emprego e a casa que estava construindo na capital paranaense para acompanhá-lo na mudança para São Paulo. Depois de dois anos de união, meses em crise e diversas ameaças de separação, Marina se deu conta de que ele não a incluía mais em sua vida e estava tendo um caso com outra mulher. Quando Marina resolveu internamente que seu casamento tinha, de fato, acabado e se disponibilizou a experimentar o momento presente, mesmo ainda tendo raiva do ex-marido e medo de se envolver de novo, conheceu Rafael. Em pouco tempo os dois começaram a namorar e ele, que era do Rio de Janeiro, se mudou para São Paulo para ficar mais perto dela. Em seis meses foram morar juntos e, em janeiro deste ano, comemoraram o teste de gravidez positivo. 
Cristiana Guerra também colheu frutos positivos de sua história. Em novembro do ano passado, lançou o livro Para Francisco (editora Arx). Nele, reúne os posts do blog e alguns textos inéditos e quer que mais pessoas conheçam sua história e se deliciem com ela. Ao mesmo tempo, a publicitária entende o lançamento como o fechamento de um ciclo. “Não vou ficar falando sobre esse assunto para sempre, agora vou falar de outras coisas.” Com sua atitude, ela seguiu outra regra importante da monja Cohen: tem uma hora que é preciso desapegar da dor, deixar que ela vá embora e voltar a sorrir para a vida. 

Amadurecer 

A boa notícia é que, à medida que acumulamos experiências, é possível que fique mais fácil lidar com as inevitáveis perdas. Mais do que maturidade, o psicoterapeuta Fábio Oliveira chama isso de “maturescência”, pois enquanto vivermos estaremos numa longa jornada de amadurecimento e transformação, que consiste em aceitar que tudo, absolutamente tudo, tem início, meio e fim. Marina sabe que seu novo casamento pode não durar para sempre, mas diz que, se já superou uma separação antes, não será isso que irá derrubá-la. No momento, ela não está preocupada com esse assunto e, enquanto espera seu bebê, aproveita para dar valor a cada detalhe de um relacionamento, o que antes lhe passava despercebido. Já Cristiana aconselha: “O hoje é o importante. Viva os bons momentos, porque eles também vão passar”. 
Thays Prado

A MORTE AOS OLHOS DAS CRIANÇAS:

 

A morte aos olhos das crianças 

Como lidar com a perda de um ente querido sem traumatizar os mais novos 

Os adultos são a base do equilíbrio das crianças quando morre alguém que lhes é querido. Saiba como proceder numa situação tão difícil como esta. 
Explicar a uma criança ou adolescente que nunca mais poderá voltar a ver e a estar com uma pessoa que lhe é querida pode ser um dos desafios mais difíceis de enfrentar para um adulto. 
A situação complica-se se o nível de afetividade e de proximidade for muito elevado. No entanto, o suporte afetivo e a serenidade dos familiares mais próximos ou amigos são os pilares imprescindíveis para ajudar as crianças a ultrapassar o luto. Com a ajuda de dois especialistas em comportamento e saúde infantil, veja como servir de exemplo num momento tão duro como a morte. 

Enfrentar a verdade 
Convictos de que ajudam as crianças a lidar com a perda eterna de um familiar ou amigo próximo se lhes ocultarem a verdade, muitos adultos optam por fantasiar a ideia da morte aos mais novos. Uma opção errada, na opinião dos especialistas, que defendem o confronto com a verdade. 
Como sugere a psicóloga especializada em desenvolvimento infantil Lidia Weber, «quando comunicar que alguém morreu, diga à criança o que sente e procure não lhe esconder as suas emoções. Ocultar sentimentos e manifestações de dor pode levar a criança a desvalorizar a própria morte». 
«É através da observação do que os adultos sentem ou pensam a respeito da morte que a criança compreenderá o seu significado», explica a especialista. 

Evite fantasiar 
Criar metáforas para explicar a perda de alguém pode despoletar receios e sentimentos errados. «As figuras de estilo, tais como ele viajou, foi para o céu, está a dormir para sempre, só confundem a criança, pois ela pode interpretar à letra o que lhe é dito e começar a ter medo de que uma pessoa, quando vai viajar, dormir ou descansar, possa morrer. 

Jamais esconda o motivo que levou a pessoa à morte, pois a criança pode fantasiar ou mesmo sentir-se culpada», avisa a terapeuta. 
Lídia Weber garante que a atitude mais assertiva é «responder a todas as perguntas colocadas, pois é a única forma de a criança juntar os factos para interpretar o que é a morte». 
Da mesma forma que não deve pensar, continua a especialista, «que ela é insensível, se ao saber que a avó morreu perguntar, por exemplo, se já não terá quem a leve ao parque aos domingos, pois, para a criança, o concreto é a presença ou ausência dessa avó e o que fazia». 
«Fale e deixe a criança falar e perguntar o que quiser. Use palavras simples e frases curtas. Uma das possibilidades para explicar a morte é dizer à criança que todos, pai, mãe e até ela mesma, um dia irão morrer, que temos apenas uma vida», sublinha. 

Perceção da morte 
A perceção e a reação da criança perante a morte são naturalmente diferentes em função da idade e do desenvolvimento cognitivo. Como explica Lídia Weber, «até aos dois anos, a criança não compreende o conceito. Dos três aos seis, ainda acredita que a pessoa possa voltar em algumas situações. Um pouco mais velha, a partir de seis anos, fica curiosa com tudo até com a morte e quer explicações mais concretas que podem ser dadas de maneira simples, mas reflectida». 
Nessa altura, já tem noção de que a morte é irreversível, que ocorre com todos e que não pode ser evitada. As crianças sentem culpa com frequência, pois não entendem perfeitamente a relação de causa e efeito. A raiva é um sentimento recorrente em crianças e em adolescentes, mas até mesmo com adultos. 

Reações de stress 
A falta de acompanhamento ou impotência dos pais para enfrentar situações como a morte pode provocar sofrimento e deixar marcas na personalidade da criança. «Na idade pré-escolar, muitas crianças manifestam o seu stress através de regressões, como voltar a querer usar a chucha, fazer chichi na cama ou ter dificuldade em adormecer. 
Muitas vezes, o sono passa a ser acompanhado por pesadelos sobre o medo do abandono. A partir dos seis anos, nada pode ser escondido, pois a criança apercebe-se de tudo», explica. «É também uma das idades mais difíceis em termos de aceitação da nova realidade», refere ainda. 
«Nestas idades, o stress manifesta-se muitas vezes por sentimentos de tristeza e melancolia. São frequentes os comportamentos agressivos e podem surgir alguns problemas de relacionamento com os colegas da escola. Mais frequentes ainda são as queixas relacionadas com o corpo, como as dores de barriga frequentes ou as queixas de dores de cabeça diárias», salienta. 

Se para as crianças o sentimento de perder alguém é difícil, na adolescência, a dificuldade de aceitar a morte pode levar a comportamentos de risco. 
No entender do pediatra Paulo Oom, «o adolescente pode reagir de formas muito distintas». 
«Depressão, alterações súbitas e frequentes do humor, agressividade ou mau rendimento escolar, tudo é possível. Nos casos mais complicados, a morte de um familiar querido pode ser o rastilho para o início de uma atividade sexual despropositada. 
O consumo de álcool ou drogas é outra das formas de escape possíveis, pelo que deve reforçar os seus níveis de vigilância a este nível. Se é uma verdade que a morte de um familiar não se vive sem stress, também o é que os pais podem ter um papel importante na intensidade e como se vive esta fase», sublinha o especialista. 
Palavras sensatas 
Não existem fórmulas mágicas para explicar a morte, mas cabe aos adultos ensinarem os mais jovens a saber conviver com a dor. Como sublinha Paulo Oom, «o nível de conversação deve ser adaptado à idade e ao grau de desenvolvimento mental da criança e alguns cuidados podem ser tomados para minimizar os estragos que o conhecimento dessa realidade vai causar». 
«Começa por os dois, pai e mãe, estarem presentes. Em segundo lugar, o tom da conversa deve ser de tranquilidade, num ambiente calmo e livre de distracções. Sentimentos de ansiedade, angústia ou revolta devem ser deixados fora da conversa. Por fim, os filhos devem sentir o amor de cada um dos pais», acrescenta o especialista. 
Caso a criança manifeste sinais de que não está a conseguir superar a situação e os pais se sintam impotentes, é aconselhável recorrer à ajuda de um pedopsiquiatra, em especial após dois ou três meses de manifestações de apatia. 

Pais em alerta 
Esteja atenta aos seguintes sinais de depressão: 

- A criança sente-se infeliz sem razão nenhuma aparente 
- Não sente alegria com atividades que antes apreciava 
- Manifesta falta de energia para o que quer que seja 
- Falta de vontade de estar com familiares ou amigos 
- Sensação de ansiedade permanente 
- Expressa sentimentos de irritabilidade ou raiva 
- Dificuldade ou incapacidade de concentração 
- Alteração importante dos hábitos alimentares (muito ou nenhum apetite) 
- Mudança nos hábitos de sono (dificuldade em adormecer ou em levantar-se) 
- Queixas frequentes de dores no corpo, apesar de não existir evidência de doença física 
- A criança pensa muitas vezes na morte ou suicídio 

Texto: Fátima Lopes Cardoso com Paulo Oom (pediatra) e Lídia Weber (psicóloga especializada em desenvolvimento familiar) 

VEJA OS FAMOSOS QUE TAMBÉM PERDERAM OS FILHOS:


Stallone, Cissa, Clapton: veja famosos que perderam filhos

Sylvester Stallone, Cissa Guimarães, Eric Clapton e Scheila Carvalho já tiveram que lidar com a morte de filhos Foto: Reprodução
Sylvester Stallone, Cissa Guimarães, Eric Clapton e Scheila Carvalho já tiveram que lidar com a morte de filhos
Foto: Reprodução
Sylvester Stallone está passando por momentos difíceis após a morte do filho Sage, de 36 anos. O aspirante a ator foi encontrado morto na última sexta-feira (13) e as causas da morte ainda não foram esclarecidas. Na segunda, Stallone fez um apelo para que a opinião pública deixe em paz a "memória e alma" do filho.
"Quando um pai perde um filho, não há dor maior", disse o ator em nota. "Portanto, estou implorando às pessoas para que respeitem a memória do meu talentoso filho, e que tenham compaixão pela amorosa mãe dele, Sasha", completou. A polícia de Los Angeles determinou que o caso seja conduzido em sigilo, mas disse que não há indício de crime.
Stallone, no entanto, não é a única celebridade a sofrer um baque como esse. Outro caso famoso é o de Eric Clapton, que perdeu um filho de 4 anos em 1991. O menino caiu do 53º andar de um prédio. Após a tragédia, Clapton compôs a música Tears in Heaven. Entre as celebridades brasileiras, um caso recente é o de Cissa Guimarães. O filho caçula da atriz foi atropelado em 2010, quando andava de skate em um túnel interditado do Rio de Janeiro. Scheila Carvalho também passou pela mesma perda, quando seu filho Brian, que havia nascido prematuro, morreu em 2008.
Clique na aba e confira 17 famosos brasileiros e estrangeiros que perderam filhos.
Terra

NO TWITTER, CISSA GUIMARÃES HOMENAGEIA 2 ANOS DA MORTE DO FILHO:



No Twitter, Cissa Guimarães homenageia 2 anos da morte do filho


Atriz também postou uma foto com Rafael, morto em 2010 no Rio de Janeiro Foto: Twitter / Reprodução
Atriz também postou uma foto com Rafael, morto em 2010 no Rio de Janeiro
Foto: Twitter / Reprodução

A atriz Cissa Guimarães usou o seu perfil oficial no Twitter na última sexta-feira (20) para homenagear o seu filho Rafael, que morreu na mesma data em 2010.
Cissa postou no microblog: "obrigada meu filhinho amado por me ensinar tanto, me cuidar e me ajudar a evoluir. Agradeço à você todos os dias meu anjo. Hoje o céu está em festa e daqui também te mando minha alegria, porque até isto você nos ensina, transmutar essa imensa dor em alegria e paz. Te amo, filho e parabéns pra você, meu anjo de luz. Agradeço com TODO meu coração o carinho de TODOS vocês. Salve Rafaaa!!!".
Nesta semana, foi anunciado que o caso, que agora é definido como homicídio culposo (aquele sem intenção de matar), não irá a júri popular. Ainda pela rede social, a atriz lamentou a decisão do juiz.
"Meus queridos e preciosos amigos acabei de saber que o julgamento dos policiais corruptos do acidente com meu filho/ANJO RAFAEL foi cancelado porque o advogado dos policiais não compareceu! É inacreditável... Marcaram para a próxima quinta, dia 19, véspera dos 2 anos do nosso ANJO RAFAEL", escreveu.
A nova determinação também descartou a possibilidade da acusação de mais uma pessoa, que não estava diretamente envolvida no incidente. Apesar de emitir uma carta de desculpas após o atropelamento, foi comprovado que o pai e o irmão do acusado tentou pagar propina ao policial que cuidava do caso.
Relembre o caso
Rafael Mascarenhas, de 18 anos, filho da atriz da TV Globo Cissa Guimarães com o músico Raul Mascarenhas, morreu atropelado em 20 de julho de 2010. De acordo com relatos dos bombeiros da Gávea, que socorreram o rapaz, o garoto foi atropelado por um motorista que trafegava no Túnel Acústico, na Gávea, Zona Sul, na pista sentido Gávea.
Rafael ainda chegou à unidade com politraumatismos na cabeça, no tórax, nos braços e nas pernas. O garoto chegou a ser operado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Terra

DESABAFO DE DESABAFO DE PEDRO BIAL:

 

Desabafo de Desabafo de Pedro Bial 

"Assisti a algumas imagens do velório do Bussunda, quando os colegas do Casseta & Planeta deram seus depoimentos. Parecia que a qualquer instante iria estourar uma piada. Estava tudo sério demais, faltava a esculhambação, a zombaria, a desestruturação da cena.Mas nada acontecia ali de risível, era só dor e a perplexidade,que é mesmo o que causa em todos os que ficam. A verdade é que não havia nada a acrescentar no roteiro: a morte, por si só, é uma piada pronta. Morrer é ridículo. 

Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia: morrer. A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, cheio de dúvidas quanto à profissão escolhida, mas era hora de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente... 

De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um chiste. 

Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu. 

Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito. Isso é para ser levado a sério? 

Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o sono eterno pode ser bem-vindo. Já não há mesmo muito a fazer, o corpo não acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase nada guardado nas gavetas. Ok, hora de descansar em paz. Mas antes de viver tudo? Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. 

E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça. 

Por isso viva tudo que há para viver. 

Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da Vida... 

Perdoe.... sempre!!!" 

Seguidores

POSTAGENS POPULARES:

NA PIOR DAS PERDAS

SIGA-NOS POR EMAIL:

Twitter:

NOSSOS AMIGOS QUERIDOS!!!

Arquivo do blog

MARCADOR