Páginas

sábado, 11 de maio de 2013

NINGUÉM MORRE:


NINGUÉM MORRE

Não reclames da Terra
Os seres que partiram...
Olha a planta que volta
Na semente a morrer.
Chora, de vez que o pranto
Purifica a visão.
No entanto, continua
Agindo para o bem.
Lágrima sem revolta
É orvalho da esperança.
A morte é a própria vida
Numa nova edição.

Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro: "Caravana do Amor" - EDIÇÃO IDE

Seguidores