Páginas

sábado, 27 de junho de 2015

ÚLTIMO SUSPIRO - DESPRENDIMENTO DO CORPO APÓS A MORTE:



*
Pergunta: Quando uma pessoa morre, o espírito sai do corpo,
no mesmo instante do último suspiro? Ou demora para sair? Pergunto isso, porque
meu pai, quando morreu, quase no mesmo instante, foi visto por minha tia na
casa dela em outra cidade. Isso é possível?

RESPOSTA DE HERCULANO PIRES:

“Sim. Isso é possível. É possível, porque o espírito, ao se
desprender do corpo, o faz de acordo com sua situação espiritual.
As pessoas que demoram a se desprender do corpo, que ficam
muito tempo apegadas ao cadáver, são aquelas que viveram uma vida intensamente material. O pensamento voltado sempre para as coisas materiais, pouco se preocupando com os problemas espirituais. Então elas se sentem, naturalmente
apegadas aquilo, ao que seu pensamento esteve sempre voltado. É uma questão de hábito. E têm dificuldades em se retirar do cadáver.
Mas pessoas já mais espiritualizadas, que não passaram a
vida apenas para viver materialmente e que souberam elevar o seu pensamento, souberam pensar em Deus, pensar que existe outra vida e que souberam ser úteis ao próximo, dar-se a si mesmo em beneficio dos outros, ao invés de querer tudo
para si, essas pessoas geralmente saem com muita rapidez.
Mal o corpo começou a perder sua vitalidade, o espírito vai
abandonando-o, sai com rapidez. E pode, conforme o grau evolutivo que a pessoa atingiu no plano moral, imediatamente comunicar-se com pessoas distantes.
No caso dessa sua tia, por exemplo, poderia ter sido. Não
sei se foi. Poderia ter sido um aviso de morte. Porque geralmente os espíritos fazem isso. É um dos casos, que levou a parapsicologia atual a incluir no seu esquema fenomênico, um novo tipo de fenômeno, chamado de fenômeno Teta.
Teta, quer dizer fenômenos relacionados com a morte. Porque
Teta é a oitava letra do alfabeto grego, com a qual se escreve morte em grego.
Então os cientistas tomaram essa letra, como designativas desses tipos de fenômenos. Os fenômenos principalmente de aviso de morte. Porque esses fenômenos foram comprovados exaustivamente pelas pesquisas parapsicológicas.
Hoje, cientificamente o aviso de morte é uma verdade. É uma
realidade. Então nós vemos que as pessoas que morrem, podem comunicar-se com outras à distância, mostrando a elas que morreram, dando um sinal. E esse sinal consiste em aparecerem ou em provocarem um fenômeno qualquer como sendo a
derrubada de seu retrato que está na parede ou outro sinal qualquer que desperta na pessoa a idéia daquela pessoa que morreu e ao mesmo tempo a relaciona com um problema que ela vai ter que solucionar. Ela vai saber o que aconteceu com a pessoa e aí descobre que morreu. De maneira que a manifestação de seu pai a essa sua tia é perfeitamente viável.”
(PROGRAMA DE RÁDIO “NO LIMIAR DO AMANHÔ DATADO DE
22.06.1974)
por José Herculano Pires ”

Seguidores